ANS suspende reajustes de planos de saúde por 120 dias Principal justificativa das operadoras é que as pessoas usam muito o sistema

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) anunciou o adiamento por 120 dias da aplicação de reajustes a planos de saúde. A decisão foi tomada após críticas do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Maia afirmou que, se a ANS não revisasse a medida, a Câmara votaria na terça-feira (25) um projeto de lei do Senado que proíbe reajustes dos convênios por 120 dias.

A principal justificativa das operadoras é que a sinistralidade é alta, ou seja, as pessoas usam muito o sistema. Mas neste ano, segundo especialistas no setor, a explicação não vai bastar porque na quarentena os clientes evitaram os hospitais.

Como foi noticiado pelo jornal Folha de S.Paulo, o ultimato de Maia contra a ANS foi visto como uma batalha vencida pelo presidente da Câmara na opinião de entidades de consumidores e da indústria de produtos médicos.

“A ANS garantiu que toma uma decisão entre hoje [quinta] ou amanhã [sexta]. Se não tomar, nós vamos votar o projeto do senador Eduardo Braga que suspende os aumentos por quatro meses”, disse Maia nesta quinta. “Fiquei surpreendido e impactado quando descobri que os planos tinham dado uma ordem de aumento de 25%”, afirmou o presidente da Câmara.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *