Em Ituberá, João Leão, diz que chegou a vez do Baixo Sul acordar para o desenvolvimento “Nosso objetivo é duplicar a BA 001, que vai se transformar numa rodovia turística e expressa”, disse Leão

Cumprindo agenda de trabalho, neste domingo (24), o Vice-Governador e Secretário Estadual do Desenvolvimento Econômico, João Leão, visita as cidades do Baixo Sul para apresentar as potencialidades da região aos executivos da Companhia Egis, da França, grupo internacional de engenharia que atua nos setores de infraestrutura e mobilidade.

Após passar por Camamu e Igrapiúna onde se reuniu com os gestores locais, Leão e sua comitiva, cumpriram agenda em Ituberá, onde participaram de um almoço com a presença do Prefeito Reges Aragão. O gestor disse que é uma satisfação receber João Leão na cidade “um tocador de obra e que tira obra do papel. Quando Leão está na região é certeza de que desenvolvimento está por vir”, disse o prefeito.

O grupo assistiu a um documentário que mostra os destinos turísticos da cidade e seu potenciais para investimento.

Em entrevista ao Repórter Zito Carvalho, da Rádio MC, Leão disse que o objetivo é trazer o progresso ao Baixo Sul através da Ponte Salvador-Itaparica. Ele disse que a ponte deve ser iniciada em outubro ou novembro, a depender dos desdobramentos da vacinação contra a Covid-19, uma vez que serão empregados cerca de 7 mil trabalhadores.

“Nosso objetivo é dar continuidade ao processo de construção da Ponte Salvador-Itaparica, e a duplicação da BA 001, que vai se transformar numa rodovia turística e expressa”, disse Leão.

O vice-governador afirmou que a BA 001 deverá ser duplicada desde a Ilha de Itaparica até Porto Seguro. “Temos um projeto para a ponte do funil onde alí faremos uma nova ponte e de lá pra cá estamos estudando com esse grupo francês, com o grupo português e chineses que estão interessados nessas obras, a duplicação da ponte do funil até Nazaré, de Nazaré até Ituberá e assim até chegar em Porto Seguro”, afirmou.

ECONOMIAS REGIONAIS

Ainda na entrevista, João Leão, destacou sua preocupação com os baixos índices de receita no Baixo Sul, comparando com outras regiões. Ele disse que Salvador e região metropolitana representam para o Estado 76% da receita, o Litoral Norte com 5%, Feira de Santana 5% e o Baixo Sul, com seus 15 municípios, representa apenas 0,25% da receita do Estado.

“Não tem sentido uma coisa dessa aqui na região. Temos que trazer empreendimentos hoteleiros, fazer como fizemos lá no Litoral Norte. Chegou a vez do Baixo Sul, do Sul e do Extremo Sul da Bahia. Temos que fazer essa região que tem um potencial turístico muito grande. Vamos dar uma acordada nessa região”, disse, Leão.

Perguntado sobre a BA 250, que liga Piraí do Norte até Ituberá, o secretário destacou as dificuldades em se realizar obras apenas com os recursos do Estado, citando que promover obras maiores, como a Ponte Salvador-Itaparica, é, de certa forma, mais fácil, uma vez que essas contam com recursos de parcerias público-privadas.

Ainda assim, Leão disse que vai “tomar nota” sobre a reivindicação e levar a demanda da BA 250 ao Governador Rui Costa, para que a pavimentação asfáltica desta rodovia possa acontecer.

As comitivas do vice-governador e do grupo Egis seguiram para Taperoá, onde se encontraram com a Prefeita Kitty Guimarães, e o encerramento da visita ao Baixo Sul, em Valença, quando se encontra com o Prefeito Jairo Baptista e com o Diretor Presidente da Bahia Pesca Marcelo Oliveira.

Reportagem: Zito Carvalho / Redação: Marcelo Dutra / Fotos: Murilo Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *