Ituberá: Profissionais da Imprensa são vacinados contra a Covid-19 Pessoas com 55 anos, professores com 37 anos, além dos que possuem comorbidades também foram imunizados

Os profissionais que atuam na área de comunicação, como assessoria de imprensa, radialistas, além de pessoas entre 55 e 59 anos, professores das redes pública e privada, acima dos 37 anos, e pessoas com comorbidades que apresentem relatório comprobatório da doença, foram vacinados, na manhã desta quarta-feira (9), no segundo mutirão de vacinação contra a Covid-19, em Ituberá, no Baixo Sul.

Após aprovação da inclusão dos profissionais de comunicação nos grupos prioritários, Ituberá é a cidade que saiu na frente na vacinação destes profissionais, no Baixo Sul. Durante toda a manhã, houve uma boa presença dos públicos-alvo para a primeira dose da vacina da AztraZeneca, disponibilizada no município.

Profissionais das Rádio MC e Litoral FM e dos sites Portal Baixo Sul e Mais Ituberá, foram imunizados e destacaram a importância de se avançar nos públicos para que mais pessoas possam ser vacinadas o mais rápido possível.

Vange Medeiros, assessor de imprensa e editor do Mais Ituberá, agradeceu pela oportunidade da vacina e solicitou que os governos acelerem o processo para que a vacina chegue em massa ao povo. Ao ser vacinado, o radialista Marcelo Dutra, disse que o momento é de esperança, mas observou que é necessário que os governos Federal e estaduais deixem de politizar a pandemia e acelerem a vinda de mais imunizantes para a população.

A Coordenadora de Vigilância Epidemiológica do município, Julivane Celino, falou ao Portal Baixo Sul e à Rádio MC, sobre a importância de se avançar nas faixas etárias e destacou a estratégia dos mutirões de vacinação a fim de acelerar a vacinação em Ituberá.

“O município de Ituberá recebe semanalmente quantidades para a vacinação contra a Covid-19 e implantamos uma estratégia de mutirões na quadra Helmo Lisboa e intensificação nas unidades de saúde pela manhã e pela tarde. Já vacinamos mais de 5 mil pessoas com a primeira dose, o que equivale a mais de 20% da população”, ressaltou.

Ouça:

 

Julivane ainda acrescentou que a vacina em Ituberá está ocorrendo a passos largos e que expectativa é avançar em faixas etárias e conseguir aumentar essas quantidades. “A cada repasse de vacina, nós nos organizamos para vacinar de forma ágil contemplando todos os grupos prioritários que o Ministério da Saúde preconizou no Pano Nacional de Vacinação”, disse Julivane.

Por Vanessa Andrade | Fotos: Márcio Couto (Macito)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *