Nordeste é a região com maior aumento de compras online durante a pandemia Aumento nas vendas digitais foi de 108%, segundo Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm)

Segundo o estudo mais recente da Neotrust Compre&Confie em parceria com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento do e-commerce no Brasil cresceu 75,5% neste ano, entre janeiro e agosto.

O Nordeste foi a região do país que mais teve aumento no número de vendas: 108% a mais que o mesmo período de 2019.

O aumento no volume de compras no país também foi maior, com alta de 80% em relação ao ano passado, embora o gasto médio dos consumidores tenha reduzido de R$ 414 para R$ 403,60.

Após o Sudeste, os nordestinos são os principais responsáveis pelo aumento da receita do setor e somam 14,4% do faturamento.

A ABComm também sinalizou, na pesquisa, que 150 mil lojas aderiram às vendas online em todo o país, principalmente as que pertencem às categorias de moda, alimentos e serviços.

Já as que registraram maior crescimento no lucro foram cama, mesa e banho; alimentos e bebidas; e móveis.

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios) informou que a demanda cresceu.  Até meados de junho, a empresa observou aumento de 25% no fluxo postal, principalmente, em demandas de comércio eletrônico.

Algumas empresas têm optado pela modalidade online, após observarem o crescimento no mercado.

Categorias com maior crescimento nas vendas on-line entre janeiro e agosto de 2020, comparado ao mesmo período de 2019:

  • Cama, Mesa e Banho: + 163,4%, faturamento de R$ 850 milhões
  • Alimentos e Bebidas: + 141,5%, faturamento de R$ 1,10 bilhão
  • Móveis: + 132,3%, faturamento de R$ 5,06 bilhões
  • Brinquedos: + 124,03%, faturamento de R$ 600 milhões
  • Utilidades Domésticas: + 111,7%, faturamento R$ 1,29 bilhão
  • Eletroportáteis: + 100,2%, faturamento de R$ 1,81 bilhão
  • Decoração: + 99,9% e faturamento R$ 410 milhões
  • Beleza e Perfumaria: + 99,20%, faturamento de R$ 3,39 bilhões
  • Bebês: + 94,1%, faturamento de R$ 76 milhões
  • Telefonia: + 93,9%, faturamento de R$ 14,59 bilhões.
  • Fonte: ABComm e Neotrust Compre&Confie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *