Prefeito de Jequié, Zé Cocá, é candidato único à chefia da UPB Candidato tem apoio do atual presidente Eures Ribeiro. Eleição ocorre no dia 2 de março

O prefeito de Jequié, Zé Cocá (PP), virou candidato único para comandar a União dos Municípios da Bahia (UPB). O prefeito de Serrinha, Adriano Lima (PP), anunciou a retirada da candidatura. Descontente com a direção do partido chefiado pelo vice-governador João Leão, Lima disse ainda que deixará a legenda.

Leão apoia a candidatura de Zé Cocá. O prefeito de Serrinha tinha o apoio da oposição na disputa. O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), chegou a afirmar que era o nome “mais preparado”. “É prefeito de uma cidade importante, fez um grande trabalho e se reelegeu bem”, declarou o democrata soteropolitano. Ontem, porém, o líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), Sandro Régis, divulgou um encontro do prefeito soteropolitano e Zé Cocá, e confirmou nas redes sociais que os opositores vão marchar “juntos” na briga pela UPB, com o progressista.

A eleição está prevista para acontecer no dia 2 de março. Atual presidente da entidade, Eures Ribeiro (PSD), também já havia declarado apoio a Zé Cocá. “Ele é um grande municipalista. Foi prefeito de uma cidade pequena (Lafaiete Coutinho), depois se elegeu deputado estadual e se elegeu agora prefeito de uma cidade grande como é Jequié. E ele esteve em todas as marchas quando era prefeito e quando era deputado. Zé Cocá não faltava a uma marcha, seja em Brasília, seja em Salvador, ele esteve em todos os movimentos municipalistas. Por isso, acho que é o melhor para a luta municipalista aqui na Bahia”, disse.

Zé Cocá já tinha virado favorito ao cargo depois que a prefeita de Rafael Jambeiro, Cibele Carvalho (PT), abandonou a candidatura. Ela desistiu com duras críticas ao presidente do seu partido na Bahia, Éden Valadares. Disse que o comandante da sigla “perdeu o timing” do processo eleitoral, e que a postura “apequenava” o Partido dos Trabalhadores. Questionado pela Tribuna sobre as críticas da aliada, Éden Valadares limitou-se a dizer que não tinha “nada a declarar”. Antes, em entrevistas a sites de notícias, afirmou que “não é prioridade” da sigla ter candidatura a UPB. Disse ainda que o projeto da legenda é ser “protagonista” na eleição de 2022.

Da Tribuna da Bahia / Foto: Renaque Barbosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *