Up 2020: Rancho do Boi Malhado levou samba de roda para o Circulou Tradição das mulheres do Rio do Campo, em Ituberá, fez bonito no picadeiro do UP#15

O município de Ituberá, no Baixo Sul da Bahia, riquíssimo pelas suas tradições culturais, demonstrou mais uma grande tradição na vila do projeto Circulou, do Universo Paralello #15. Na arena Picadeiro, que este ano homenageou o fantástico mundo do circo, se apresentou o grupo cultural Rancho do Boi Malhado, composto por mulheres da comunidade ribeirinha do Rio do Campo.

Durante a apresentação, muita cantiga e samba de roda, e o ícone desse folguedo cultuado, o Boi Malhado. O picadeiro estava relativamente cheio para ver a apresentação do Rancho do Boi Malhado e ao final da apresentação, muitas salvas de palmas e depoimentos de satisfação em ver mais uma tradição local ser mantida pela sua população.

De acordo com o Superintendente de Cultura de Ituberá, Josenildo Normandia, há mais de 5 décadas o Rancho do Boi Malhado é uma manifestação cultural da comunidade remanescente de Irlandeses (Rio do Campo), que conta com os mestres Professor Cosme e Professora Valda como responsáveis por manter esta tradição viva.

Atualmente a líder Rosa está coordenado e integrando a comunidade para essa resistência cultural.

Uma turista de Porto Alegre, que havia saído do set do Lógica, com Bhaskar e Alok, no Main Floor, disse que ficou encantada com a alegria das mulheres durante a dança e a forma vibrante como entoavam os cânticos ao Boi Malhado. “Esse universo é sim, muito misturado. Do eletrônico agora a pouco e agora aqui nesse picadeiro vendo o Boi. E via isso nos livros!”, disse.

Veja imagens:

Por Marcelo Dutra / Fotos: Portal Pratigi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *